fbpx

Mapa de empatia: o que é, como funciona e por que é importante?

4 minutos para ler

Você já parou para pensar em como se comunicar com o cliente ideal do seu negócio? Nem sempre conhecemos bem o público na hora de elaborar produtos e desenvolver campanhas de marketing. Por isso, ferramentas como o mapa da empatia podem ser a solução.

O que isso significa? De forma geral, é uma ferramenta visual com perguntas e respostas para compreender sobre a vida da persona, levantando hipóteses e desenvolvendo um nível de compreensão um pouco mais profundo acerca do seu comprador ideal.

Você vai ver quais são esses tópicos ao longo do post. Aqui, explicamos como elaborar o mapa de empatia e quais são os pontos mais importantes para proporcionar boas análises. Vamos lá?

Com quem estamos sendo empáticos?

Essa é a etapa que você identifica e detalha quem é seu cliente e quais são os pontos mais importantes sobre ele. Aqui, é possível entender seu contexto de vida , sua situação e seu papel. As outras questões do mapa de empatia são frutos dessa.

O que precisa fazer?

Essa pergunta revela objetivos do público e foca no problema que precisa resolver ou tarefas que quer executar. A forma que isso é mensurado também deve aparecer aqui, deixando claro como a decisão é tomada.

O que faz?

Qual é o comportamento do consumidor? Você pode listar atividades e as coisas que imagina o cliente fazendo, observando como age em público, como é sua apresentação, qual a sua rotina, qual sua forma de interagir com as pessoas ao redor e alguns outros pontos.

O que vê?

Aqui, não diz respeito ao que o cliente literalmente enxerga — e sim, a sua visão de mundo. Nesse caso, cabe se imaginar nos ambientes que sua persona frequenta, por exemplo. Isso vai desde o meio profissional até ocupações pessoais.

O que fala?

Você pode reunir informações coerentes para definir o que o cliente diz, tendo as mídias sociais como aliadas nesse processo. Pode usar publicações e frases reais, fazendo uma análise um pouco mais empírica.

O que escuta?

A ideia de “escutar” diz respeito ao que o cliente consome de informação ou que meios de comunicação faz uso. Nesse caso, entram amigos, familiares, redes sociais, conteúdos que têm acesso e por aí vai.

O que pensa e sente?

Todo mundo tem medos, inseguranças e frustrações, não é? Assim como desejos e sonhos. Isso também inclui os seus clientes. É mais fácil entender uma pessoa se você sabe exatamente o que ela quer.

Quais são as dores e necessidades?

A maior parte das soluções são pautadas com base na resolução de problemas, certo? Isso significa que o mapa vai definir justamente a necessidade subjetiva que o produto resolve. Pontos como medos, frustrações, obstáculos são abordados aqui.

O mapa da empatia é uma forma simples de compreender a persona e contar com um nível de entendimento mais profundo. Ao esboçar detalhes sobre o que uma pessoa vê, ouve ou sente, se torna ainda mais fácil estabelecer uma comunicação autêntica e efetiva.

Não se esqueça de trabalhar o mapa junto com os conceitos de persona e público-alvo. Assim, você vê o consumidor sob vários pontos de vista diferentes e ainda não deixa de aprimorar o tom de voz da marca.

E você? Tem amigos que ainda não sabem como desenvolver o mapa de empatia? Então, não deixe de compartilhar este post para que também fique por dentro!

Você também pode gostar

Deixe um comentário